Secretário tranquiliza comitiva santa-mariense, confirma erro em documento e assegura 100% SUS no Regional

Comitiva santa-mariense em audiência com secretário Paz

Uma comitiva de autoridades santa-marienses foi recebida e tranquilizada pelo secretário estadual da Saúde, Francisco Paz, nessa quarta (12), em Porto Alegre. O deputado estadual Valdeci Oliveira (PT) e os vereadores Luciano Guerra (PT), João Chaves (PSDB) e Valdir Oliveira (PT) foram ao Centro Administrativo do Estado em busca de esclarecimentos sobre informações contidas no contrato de gestão do Hospital Regional de Santa Maria, assinado em agosto desse ano, que contrariam o próprio convênio firmado pelo Estado e o Instituto de Cardiologia em junho passado. No documento do contrato – que a Comissão de Saúde da Câmara Municipal de Santa Maria teve acesso -, consta que apenas 60% dos atendimentos do Regional seriam públicos. Já o texto do próprio convênio, que é anterior e que deve servir de base para a elaboração do contrato, garante 100% de atendimentos SUS no local. “Esse documento que vocês tiveram acesso apresenta equívocos na sua elaboração. Vamos providenciar uma correção. O alerta de vocês foi importante. O Hospital Regional será 100% SUS, conforme foi estabelecido anteriormente”, assegurou Paz, que, imediatamente após receber o documento da comitiva santa-mariense, já pediu providências a sua equipe para a retificação das informações contratuais.

ABERTURA DO HOSPITAL – O secretário, que está prestes a encerrar a sua gestão no comando da pasta da Saúde, admitiu atrasos no cronograma de abertura dos serviços do Regional. Ele disse que o segundo ambulatório do hospital era para ter sido aberto em outubro passado, o que não foi possível devido a “questões financeiras e de instalações elétricas”. Ele comemorou, no entanto, o fato de ter sido incluído um valor de R$ 60 milhões para o Regional na proposta do orçamento de 2019 do Estado, o qual será votado pela Assembleia Legislativa nos próximos dias. “O Hospital não tem volta, apesar dos atrasos que aconteceram. Pelo que tenho de informações, os pacientes estão aprovando o atendimento prestado lá”, afirmou.

Valdeci garantiu que, assim que for definido o nome do novo secretário estadual da Saúde, ele irá procurar o titular da pasta para tratar do Regional. “Vamos pedir prioridade para a abertura integral dos serviços do Regional, que tem que ocorrer o mais rápido possível. Só ambulatório não basta. É fundamental que o novo governo estabeleça um cronograma concreto para abertura dos leitos. Sabemos das dificuldades financeiras do Estado, mas a saúde merece toda a atenção”, acrescentou. (texto e fotos: Tiago Machado)