Valdeci discute duplicação da 287 e situação das rodovias 168 e 377

Valdeci e secretário estadual dos Transportes, Juvir Costella

Proponente da criação da Frente Parlamentar em Defesa da Duplicação da RSC-287, o deputado estadual Valdeci Oliveira (PT) reuniu-se, nessa quarta (20), em Porto Alegre, com o secretário estadual de Logística e Transportes, Juvir Costella, para discutir o tema. Valdeci explicou para o secretário que a Frente deverá ser instalada oficialmente no começo de março e vai reunir parlamentares de várias bancadas. Ele também disse que o colegiado terá o objetivo de contribuir com o Executivo na viabilização desse projeto. “O Parlamento, a partir da sua força política e da sua abrangência, vai, certamente, ampliar esse debate e vai aproximar a discussão das comunidades regionais e das lideranças. O Executivo, via Secretaria de Transportes, será convidado a participar das atividades da Frente”, explicou.

Costella informou que o Estado deve receber, nos próximos dias, um estudo de viabilidade técnica e financeira para a concessão de rodovias estaduais. A RSC-287 deve ser incluída como uma das prioridades no documento, que está sendo elaborado pela empresa de consultoria KPMG. “É uma das pautas tratadas como prioridade, inclusive, pelo governador Eduardo Leite”, frisou. “Sabemos da importância da RSC-287 para todo o Rio Grande do Sul e acreditamos que a parceria público-privada é uma forma de darmos uma resposta mais ágil à população, que tanto anseia por ver essa rodovia duplicada.”

O secretário ainda elogiou a iniciativa da formação da Frente e colocou a secretaria à disposição de Valdeci e dos parlamentares que integrarem o grupo.

ERS-168 E RSC-377 – A péssima situação das rodovias ERS-168, entre Santiago e Bossoroca, e da RSC-377, entre Santiago e Jóia, também foi tratada no encontro do deputado com Costella. Colega do secretário na Assembleia Legislativa, na última legislatura, Valdeci pediu ao secretário que tente incluir as duas rodovias na primeira lista de trechos rodoviários a serem recuperados pela novo governo. “Sabemos dos limites financeiros da secretaria, mas essas duas demandas são mais do que urgentes. As comunidades que dependem dessas rodovias vivem uma situação de quase isolamento, dado o grau de destruição do pavimento. Os prejuízos causados para o escoamento da produção agrícola são enormes”, salientou Valdeci, que frequentemente trafega por esses dois trechos rodoviários.

O secretário afirmou que esse mesmo apelo também já chegou até ele por prefeitos, vereadores e outras lideranças do interior do Estado. Ele garantiu que será dada atenção aos pedidos. “No momento, estamos fazendo um estudo completo da situação das rodovias gaúchas para definir as ações prioritárias dentro da capacidade financeira limitada do Estado. Mas, certamente, essas rodovias chamam a atenção pelo estado precário”, explicou. (texto e foto: Tiago Machado)