Pais das vítimas da Kiss buscam apoio da Assembleia Legislativa

Valdeci com membros da AVTSM na Assembleia Legislativa

O presidente da Associação das Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria (AVTSM), Sérgio da Silva, reuniu-se, nessa quarta (15), com o presidente da Assembleia Legislativa, Edegar Pretto, e pediu o apoio do Parlamento Gaúcho na continuação da luta por justiça e reparação de direitos. Sérgio criticou a falta de punição aos órgãos públicos responsáveis por fiscalizar a boate Kiss e pediu o auxílio do Parlamento para garantir a presença dos pais das vítimas nas audiências da Comissão Interamericana de Direitos Humanos. As reuniões são consequência da petição encaminhada pela AVTSM junto a essa seção da Organização dos Estados Americanos (OEA) no mês passado. A petição pede a responsabilização do Estado brasileiro por omissão, negligência e descumprimento da lei durante o incêndio da Kiss.

“A sede da Comissão fica em Washington, nos Estados Unidos, e a presença dos pais é fundamental para garantir que essa ação vá até o fim. É lamentável que tenhamos que buscar auxílio de fora do país para resolver uma questão dessa gravidade que ocorreu na nossa casa”, destacou.

Também presente à reunião, a advogada Tâmara Soares, que é responsável pela petição junto ao órgão internacional, solicitou que o Parlamento Gaúcho elabore uma nota pública de apoio ao direito de acesso à justiça, à liberdade de expressão e de associação dos pais que estão sendo processados pelo Ministério Público.

O presidente da Assembleia afirmou que que vai levar os pedidos da Associação à Mesa Diretora do Parlamento. O deputado estadual Valdeci Oliveira, que integra esse colegiado, afirmou que vai defender o apoio do Parlamento à solicitação da AVTSM. “É um pedido legítimo e, agora, junto com o presidente, vamos verificar as alterativas existentes dentro do Regimento da Casa para viabilizar isso. A Comissão de Cidadania e Direitos Humanos pode ser acionada também para possibilitar o apoio”, destacou.

O deputado Adão Villaverde, autor da Lei Kiss, e o presidente do Sindicato dos Engenheiros do Rio Grande do Sul (SENGE), Alexandre Wollmann, também participaram da audiência e reforçaram a preocupação com a flexibilização da legislação anti-incêndio, ocorrida recentemente no Estado. “Essa flexibilização pode gerar uma nova tragédia. Isso é alarmante”, afirmou.

O vice-presidente da AVTSM, Flávio da Silva, também esteve presente na reunião realizada na Assembleia Legislativa. ( Texto: Tiago Machado – Foto: Caco rgemi/Assembleia Legislativa)