ARTIGO | O Estado dentro de Santa Maria

Governador Tarso em visita à Santa Maria, neste mês de dezembro

Governador Tarso em visita à Santa Maria, neste mês de dezembro

A política de interiorização do governo do Estado está sendo decisiva para que as comunidades afastadas geograficamente da Região Metropolitana alcancem um novo patamar de captação de recursos e projetos, de conquista de investimentos e de melhoria nos índices de desenvolvimento. Ao ver com os próprios olhos a extensão das demandas – apresentadas, em geral, de modo verbal ou em registros fotográficos pelos prefeitos – e ao conversar com o povão olho no olho, o governador do Estado e a sua equipe de secretários têm a dimensão exata da necessidade de providências e conseguem separar o que é urgência daquilo que pode aguardar.

Mesmo diante de uma rotina complexa de compromissos, a gestão do governador Tarso Genro não tem poupado esforços para estar na estrada. Bom pontuar que isso não começou em 2013. Vem desde o primeiro ano de governo. Nessa caminhada, a atenção dedicada a Santa Maria e a Região Central merece registro: obras de envergadura para a infraestrutura, há muito tempo aguardadas, estão sendo erguidas nos bairros para satisfação da população e para o bem da economia municipal, que se aquece com o volume grandioso de investimentos. Mais simbólica delas pelo impacto direto na mobilidade urbana, a duplicação da ERS-509 (Faixa Velha) teve superados os entraves burocráticos e está em andamento. Somente este serviço representa a injeção de R$ 30 milhões na economia santa-mariense. Não menos importante é a construção do sistema de esgotamento sanitário da Região Leste. Também em andamento, a iniciativa representa, contabilizando todas as suas etapas, um investimentos da ordem de R$ 36 milhões. Serão mais de 70 quilômetros de rede esgoto implantados em uma região que, apesar de ter uma das maiores densidades populacionais da cidade, ainda desconhece o que é viver com esgoto tratado na porta de casa. Na mesma área, a Corsan aplicará outros R$ 120 milhões, obtidos junto ao governo Dilma Rousseff, para ampliar o tratamento de esgoto também nas regiões Norte, Sul e Oeste.

Afora esses investimentos, ainda observamos, entre diversas outras ações, o papel central do Estado na construção dos Hospital Regional – que está em fase final -, na implantação da Unidade de Pronto-Atendimento (UPA), no projeto da futura Escola Técnica Estadual no bairro Nova Santa Marta e no apoio, de mais de R$ 2 milhões, ao Santa Maria Tecnoparque. Recém inaugurado, o Parque Tecnológico se constitui em um espaço estratégico de fomento ao surgimento de micro e pequenos empresas de base tecnológica. Aliás, tivemos o orgulho de poder começar este projeto, que tem a marca do empreendedorismo e da inovação, quando fomos prefeito desta cidade.

A relação que a gestão Tarso Genro estabelece com Santa Maria não se constitui em um favor. Isso é um dever do gestor público. Porém, destaca-se que os investimentos ora realizados, além do volume inédito, são de natureza transformadora e desenvolvimentista. Há quanto anos se falava do esgoto de Camobi e da duplicação da Faixa Velha? Hoje, as duas obras saíram dos discursos e ganharam a vida real.

Da nossa parte, fica a satisfação por, junto com a comunidade e com outras lideranças, ter lutado muito, às vezes até abaixo de críticas, para que essas iniciativas acontecessem. Mesmo nos momentos difíceis, quando a burocracia inseriu pedras gigantes no caminho, sempre acreditamos no comprometimento do Estado para com essas ações. Com trabalho, otimismo e união de forças, Santa Maria permanentemente estará apta para obter conquistas que consolidem a importância da cidade e que melhoram as condições de vida de quem nela habita.

LOGO_Interiorização RS

*Artigo do deputado Valdeci Oliveira publicado no Jornal A Razão em 19/12/2013