Mais asfalto e saúde para a região

Visita ao Hospital São Roque

Sempre defendi que o gestor público não pode trabalhar apenas dentro de uma sala refrigerada e sentado em um cadeira estofada. Lugar de gestor é perto da comunidade que representa, ouvindo críticas, sugestões e recebendo demandas. A postura, além de democrática e transparente, gera avanços e agiliza providências essenciais para o cotidiano dos cidadãos.

Tomo como exemplo a Região Central do Estado. As caravanas de interiorização organizadas pelo governo do Estado, desde 2011, nos municípios locais deram contribuição decisiva para a geração de avanços econômicos e sociais inquestionáveis. Nessas caravanas, o governador e os secretários ficam face a face com lideranças, prefeitos, vereadores e a comunidade e têm de prestarem explicações sobre o andamentos de programas e políticas públicas. Ou seja, as agendas viabilizam uma saudável e necessária pressão democrática sobre os gestores.

Foi através das interiorizações que a Região Centro e Santa Maria, especificamente, conquistaram obras esperadas há décadas pela população. O compromisso com a duplicação da ERS-509 – a Faixa Velha – foi selado pelo governador em uma caravana realizada em 2011, no auditório do Colégio Santa Maria. Mesmo com atrasos no cronograma inicial, a obra saiu do papel e ,desde o final do ano passado, está em pleno andamento. O mesmo aconteceu com o sistema de esgoto de Camobi. Foi numa interiorização que o governador firmou compromisso e decidiu destinar cerca de R$ 40 milhões para solucionar um problema que aflige muitos.

Visita ao Hospital São Roque

Visita ao Hospital São Roque

Na semana passada, tive a oportunidade de acompanhar o governador Tarso Genro em mais uma interiorização. Desta vez, além de Santa Maria, foram percorridos Silveira Martins, Faxinal do Soturno e São João do Polêsine. Lá, na Quarta Colônia, o governador confirmou uma obra estruturante para o desenvolvimento dessa região: o asfaltamento da ERS-348. Asfaltar essa rodovia é uma verdadeira obsessão dos prefeitos desta porção do Estado. E com toda razão. A partir dessa medida, a atração de turistas e de investidores ganha impulso, assim como o escoamento da safra ganha agilidade e custo menor. Pois, em 45 dias no máximo, as máquinas vão roncar na estrada, conforme assinalou o governador com o respaldo do diretor-geral do DAER.

A saúde também teve atenção na agenda do governador, que visitou pessoalmente o Hospital São Roque, em Faxinal do Soturno. Após percorrer os setores e conversar com funcionários, Tarso e a secretária de saúde autorizaram a abertura de mais 15 leitos pelo SUS. Esse hospital, aliás, pela qualidade do atendimento que presta à população, teve o seu contrato com o Estado ampliado. Em vez de R$ 5 milhões, o São Roque passará a receber, anualmente, R$ 9 milhões. Um incentivo merecido e justo a uma instituição comprometida em atender quem mais precisa de saúde.

O relato que faço se restringe ao trabalho desempenhado na Região Central. Porém, as caravanas de interiorização abrangem todos os quadrantes do Rio Grande. Desde que tomou posse, o governador e sua equipe de secretários realizaram mais de 570 viagens ao interior. Um grupo de 201 municípios gaúchos já foi visitado, e, boa parte desse contingente, assim como Santa Maria e a Quarta Colônia, recebeu retornos positivos, seja com anúncio de ações, expansão de programas ou com explicações sem rodeios a respeito de solicitações coletivas. Que a prática da interiorização se consolide cada vez mais como ação de governo e como resposta efetiva às demandas da população. Quem escuta a voz das ruas, tem bem mais chance de acertar e transformar.

Artigo do deputado Valdeci publicado no Jornal A Razão nesta quinta (05)